Sindrome do crente vacilante: Tomé, Judas Iscariotes e Pedro:O Que Eles Têm Haver Conosco?

“Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.
Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei.”
(João 20:24,25)

“Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com lanternas, e archotes e armas.
Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais?
Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus: Sou eu. E Judas, que o traía, estava com eles.”
(João 18:3-5)
“E Simão Pedro estava ali, e aquentava-se. Disseram-lhe, pois: Não és também tu um dos seus discípulos? Ele negou, e disse: Não sou.E um dos servos do sumo sacerdote, parente daquele a quem Pedro cortara a orelha, disse: Não te vi eu no horto com ele?E Pedro negou outra vez, e logo o galo cantou.” (João 18:25-27)
Interessante observar que hoje a Igreja vive situações quase idênticas às que Jesus viveu no seu ministério.
Pois Ele fez grandes milagres, curas, sinais e maravilhas e ainda assim entre os seus discípulos que Ele mesmo escolhera, estavam Tomé(o que duvidou), Judas(o que o traiu) e Pedro(o que o negou).
E assim também acontece dentro de nossas igrejas, onde muitos membros ou até mesmo obreiros e ministros acabam agindo da mesma forma que estes três Apóstolos.
Muitos como Tomé, são vacilantes na fé, duvidam quando ouvem um testemunho de um irmão e só acreditam quando o milagre acontece com ele mesmo. Duvidam até mesmo das manifestaçãoes do Espírito Santo. Tomé agiu assim quando ouviu o relato dos outros Apóstolos que tinham visto o Senhor Jesus ressurreto.
Outros estão como Judas, que traiu o Senhor entregando-o aos principais dos sarcedotes em troca de 30 moedas de prata.
Alguém pode perguntar, como o cristão pode trair Jesus como fez Judas?

“Que não haja entre nós nenhum sentimento de incredulidade, infelidade e medo”
Ora, o traimos quando praticamos deliberadamente o pecado. Quando trocamos a Sua dependência pela ‘ajuda’ e ‘favores’ humanos. Quando fazemos alianças com o mundo com o pretexto de ajudar até mesmo a Igreja.
Aí acabamos agindo como Judas, ‘negociando’ a graça, a santidade e a ética que Jesus Cristo tanto requer dos que o seguem que estão expressa em toda Bíblia Sagrada.
Por fim, muitos agem como Pedro e constantemente negam a Jesus diante dos homens. Não conseguem defender sua fé em Cristo na escola, no trabalho e entre seus amigos não-cristãos.
Sucumbem às pressões da sociedade, não condenam mais o pecado e não evagelizam para ‘ficarem bem com as pessoas’. Têm receio de expressar a Palavra de Deus publicamente para não criar algum tipo de confronto ou serem rejeitados pelos outros.
É incrível, mas parece que o aconteceu com Tomé, Judas e Pedro persegue os crentes até os dias de hoje. É como se estes sentimentos estivessem enraizados nos nossos corações.
Que o Senhor tenha misericórdia de nós e nos ensine a lutar contra esses sentimentos, para não comentermos estes graves erros dos Apóstolos.
E que não haja entre nós(Igreja de Cristo), nenhum sentimento de incredulidade, infidelidade e medo para anunciar ao mundo a salvação em Cristo Jesus.
Advertisements

O perigo dos crentes da geração Sansão:Benção nas Mãos de Deus, Brinquedo nas Mãos do Inimigo


“Depois teve esta mulher um filho, a quem pôs o nome de Sansão; e o menino cresceu, e o Senhor o abençoou.” (Juízes 13:24)

Não existe coisa pior na vida de quem serve ao Senhor do que, depois de ter experimentado e vivido grandes experiências com Deus, deixar de cumprir o seu chamado e afastar-se Dele.

Um grande personagem do Antigo Testamento que passou por isso com certeza foi Sansão.

Pois ele, que desde seu nascimento, tinha uma poderosa chamada para libertar Israel da opressão dos Filisteus, sucumbiu diante dos própios desejos e acabou cometendo erros fatais que o levaram ao fracasso espiritual e físico.

Nos diz a Bíblia que Sansão foi um homem abençoado por Deus, revestido pelo Seu Espírito, realizou grandes proezas e foi juiz em Israel durante 20 anos.

Porém, ele desobedeceu às Leis de Deus casando-se com uma mulher dos Filisteus:

“E desceu Sansão a Timnate; e, vendo em Timnate uma mulher das filhas dos

filisteus, Subiu, e declarou-o a seu pai e a sua mãe, e disse: Vi uma mulher em Timnate, das filhas dos filisteus; agora, pois, tomai-ma por mulher. Porém seu pai e

“Se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.”

sua mãe lhe disseram: Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos, nem entre todo o meu povo, para que tu vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? E disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque ela agrada aos meus olhos.”
(Juízes 14:1-3)

E dando vazão aos desejos sexuais, acabou se envolvendo com prostitutas:

Sansão foi a Gaza, e viu ali uma prostituta, e entrou a ela.”(Juízes 16:1) e seduzido e enganado por Dalila, acabou tendo consumada sua queda final:

“Então ela o fez dormir sobre os seus joelhos, e chamou a um homem, e rapou-lhe as sete tranças do cabelo de sua cabeça; e começou a afligi-lo, e retirou-se dele a sua força.” (Juízes 16:19)

E isso truxe uma triste consequência: Ele que era temido pelos Filisteus devido à sua grande força, agora serve de ‘brinquedo’ nas mãos dos seus inimigos:

“E sucedeu que, alegrando-se o seu coração, disseram: Mandai vir Sansão, para que brinque diante de nós. Mandaram, pois, vir do cárcere Sansão, que brincava diante deles;” (Juízes 16:25)

Se pararmos para pensar, nos dias de hoje, há muitas crentes vivendo na mesma situação de Sansão.

Pessoas que foram chamados pelo Senhor Jesus para realizarem uma grande obra na terra, usadas pelo poder de Deus na cura de enfermos, profecias, avivamento, evangelismo dentre tantos outros sinais e maravilhas, sucumbiram aos própios desejos da carne e vivem ridicularizadas e escarnecidas por ímpios pecadores.

Brincam com o pecado a todo instante e quando percebem, já perderam a visão do Espírito, o respeito dentro da Igreja, o bom testemunho diante do mundo e acabam sofrendo as consequências dos própios atos.

E vemos se cumprindo o que advertiu o Senhor Jesus Cristo:

“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens.” (Mateus 5:13)

Que o Senhor nos ajude, para que possamos cumprir integralmente o Seu chamado e que Ele abra os nossos olhos espirituais para não cairmos nos laços de Satanás.

E que possamos ser sempre bençãos em Suas mãos e não motivo de chacota nas mãos do inimigo.

fonte: http://www.despertaigreja.com

Investindo todos os recursos na Busca do Poder Errado


Um dos maiores erros que a Igreja Evangélica tem cometido nos dias de hoje é a busca pelo poder.

As Igrejas cada vez mais tem buscado o poder através da política, da mídia, o poder financeiro e numa disputa louca para ver qual é a ‘maior’ ou a ‘melhor’ acabam cometendo erros que não condizem com a conduta cristã.

Acabam fazendo o contrário daquilo que disse o Apóstolo Paulo: “Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo, para não abusar do meu poder no evangelho” (1 Cor 9:18) e não atentam para o que adverte o Apóstolo Pedro: “Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça” (2 Pedro 2:15).

Em verdade, sabemos que todo homem, naturalmente carrega dentro de si algum tipo de desejo pelo poder. Porém, como servos do Senhor e participantes do Seu corpo, que é a Igreja, temos a obrigação de agir de forma diferente.

Portanto, chegou a hora da Igreja deixar de imitar o mundo, usando artifícios para conseguir resolver suas dificuldades.

É preciso deixar de lado todo recurso humano e lutar com as armas que o Senhor já deixou:

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosa em Deus, para destruição das fortalezas” (2 Cor 10:3-4)

O que a Igreja precisa é deixar os ’embaraços deste mundo’ e buscar o poder do Espírito Santo para ‘desfazer-mos as obras do diabo’, ‘porque para isso o Filho de Deus se manifestou’.

É tempo da Igreja buscar uma restauração plena e se levantar como uma Noiva santa, que adora, evangeliza, ama, perdoa, liberta o cativo, restaura os feridos e que busca, não as mãos do Mestre e sim a Sua face.

E que o único poder que possamos desejar, seja o poder do Espírito Santo. Este sim, o verdadeiro e único poder que importa para a Igreja de Cristo na terra.

Fonte: http://www.despertaigreja.com

Conseguimos (com a AJUDA de DEUS ) O milagre da multiplicação dos cliques. ALELUIA (EM MP3 centenas de pregações PARA DOWNLOAD)

Há alguns dias temos publicado alguns artigos sobre nosso site (ninguém tá querendo falar da gente mesmo), o desempenho de nosso site poderá ser visto nesta série de artigos inúteis. Pra começar  dia 12 de junho a gente bateu na casa dos 1500 visitantes, só que no dia 6 de junho a gente estorou a casa das 1200 visitas diárias. HOJE A GENTE NAUM PODE FICAR QUIETO NAUM, pois com 23 dias de vida  estamos na pole position da formula net ( to pensando em dar uma máquina fotográfica com 8 Mp pro brother que mandar mais visita pra mim… comentem e me encoragem… quem sabe vocÊ será o ganhador…

Ainda naum entendi, to gastando só duas horas por dia em meu humilde blog e chego em casa e me deparo com um milagre ( tudo bem milagre não acontece todos os dias) de 1628 visitas em um dia o blog saltou para  2174. Tudo bem que somos um site religioso, mas se continuar desta maneira alguém vai nos comparar ao Hamilton (dos blogs) a semelhança física é palpável…. A maioria das pessoas nem sabe que eu existo, só que o google + yahoo e uma penca (no sentido de quantidade surpreendente) de brothers tem todos os dias nos presenteado com valiosas visitas. Isso apenas valoriza nosso trabalho. Estão em curso algumas importantes parcerias, porque afinal de contas blogueiro também come (muitas vezes só porcaria), bebe, dorme, paga água,  luz e principalmente internet….

Aderi a campanha contra a avareza de links, porque acho um absurdo um blogueiro que só tem blog famoso porqu alguém o visita todos os dias dar uma de hipócrita e dizer que não pode mais oferecer link pra  qualquer um porque agora alcançou um certo nível…..(qualquer dia escrevo mais sobre isso)

Estão disponíveis alguns espaços em nosso blog (bem baratinho) quem estiver interessado em que a gente faça um release de seu blog ( ou produto, software, comunidade) deixe um comentário que a gente entra em contato. Naturalmente que teremos que dizer que se trata de um review pago se naum ….

São mais de U$ 200 bilhoes que circulam na net todos os anos se eu pudesse pelo menos ganhar uns 25 mil ao mês (que nem o mano do www.interney.net já me daria por satisfeito.

Baum chega de lero lero ai vai o print screen da tela com a estatística de hoje ( a semelhança com ouro não é mera cincidencia, cada visita é extremamente preciosa

Antes que alguém queira comprar meu blog ( tá estou em negociação com o google) digo que o mesmo naum está a venda (por enquanto)

Reflexão muito efificante sobre a Oração – muito valioso neste tempo em que o (sic) Faustão, gugu e afins estão ocupando a agenda de muito crente que se diz dedicado a DEUS…

 

Ninguém jamais estará habilitado a falar de Deus aos homens, sem que antes tenha aprendido a falar dos homens a Deus. John Knox ganhou a Escócia com sua persistente oração: “Senhor, dá-me a Escócia senão eu morro”, dizia ele. Era comum os seminaristas dos dias de Spurgeon visitarem o grande pregador para aprenderem com o grande ganhador de almas. O templo em que Spurgeon pregava possuía um sistema de aquecimento, para aquentar o edifício durante o inverno, como só acontece nos países do hemisfério norte. Ocorreu, porém, que num dia de verão muitíssimo quente, alguns seminaristas chegaram bem cedo para ouvir o grande evangelista. Ao chegarem, Spurgeon saiu-lhes ao encontro. E depois de tomar ciência de que se tratavam de futuros pastores, convidou-os a conhecer o sistema de aquecimento da igreja. Esse não era o melhor programa num dia tropical, mas dado a insistência de Spurgeon, os jovens aquiesceram. Passaram por algumas portas, quando de repente chegaram a um grande salão onde cerca de 700 pessoas clamavam a Deus pelo culto, pelas visitas e pelo pregador daquele dia. “Vejam, futuros pastores”, ensinou-lhes Spurgeon, “este é o verdadeiro sistema de aquecimento de nossa igreja”. Não é de se admirar que ele é chamado de o príncipe dos pregadores, e o mais citado em todo o mundo até os dias de hoje. Foi por isso mesmo que John Wesley que também foi usado por Deus para mudar os destinos da Inglaterra disse: “Prefiro preparar dez homens para orar, que cem homens para pregar”. Wesley reconhecia que não havia cultura que bastasse ao pastor, mas insistia na oração, pois se lembrava que a função principal do pastor está registrada em At 6:4 onde o apóstolo diz: “Quanto a nós… nos consagraremos à oração e ao ministério da Palavra”. Este é o binômio do ministério pastoral: oração e Palavra. Pequeno trecho de uma mensagem sobre a importância da oração do Pr. Carlos Alberto Bezerra (Líder da Comunidade da Graça)

Ano eleitoral: Criminosos batem às portas de igrejas evangélicas

Dr. Zenóbio Fonseca

“O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-caráter, nem dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”[1].

Estamos vivendo uma grande crise ética e de valores morais na política brasileira e em algumas instituições basilares de nossa nação. Todos os dias os noticiários apresentam escândalos de desvios de verbas públicas, obras inacabadas, autoridades envolvidas com a criminalidade, pessoas tentando corromper e corrompendo servidores públicos, etc. Enfim, as pessoas de bem não agüentam assistir tanta imoralidade na administração de nossa sociedade.

Diante desse cenário, a cada 2 anos os brasileiros são chamados, de forma compulsória, a votar em políticos (vereadores, deputados, senadores, governadores e Presidente) para nos representar e fazer leis e administrar a sociedade em geral. Ou seja, a cada 2 anos, novas eleições e novas promessas de melhora social.

É importante destacar que a política é necessária e relevante para o desenvolvimento de nossa sociedade, onde os debates de idéias e valores retratam todas as classes sociais. Não podemos confundir corrupção com política, pois o que existe são pessoas corruptas que se tornam políticos e não políticos que se tornam corruptos.

Nesse contexto, a igreja evangélica encontra-se inserida como um núcleo de transformação social e comunidade de cidadãos eleitores. Nesse particular, temos percebido que a cada 2 anos algumas práticas erradas vêm reiteradamente sendo praticadas por pessoas aspirantes ao cargo político ou pelo próprio político, quando ocorre o “assédio” eleitoral às comunidades cristãs.

No período eleitoral, ainda que a legislação eleitoral proíba que templos religiosos sejam usados como palanque eleitorais, alguns políticos ou aspirantes ao cargo tentam “seduzir” líderes de igrejas com o pretexto de “ajudar” a igreja com doações de materiais de construção, reforma do telhado, cadeiras, aparelho de ar condicionado, lajes, cestas básicas, aparelho de som novo e outras prebendas, exclusivamente para ter o seu nome veiculado como um legítimo representante popular e defensor de valores do segmento social cristã. Um verdadeiro cordeiro com pele de lobo.

Esse pseudo “candidato” a político ou político em exercício, já começa mal a sua caminhada eleitoral, pois possui uma conduta ética e moral ancorada na criminalidade e ilegalidade, pois dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou para outrem dinheiro, dádiva ou qualquer outra vantagem para obter ou dar voto é crime eleitoral previsto no artigo 299 da Lei n 4.737 de 1995 do Código Eleitoral [2].

Infelizmente, essa realidade permeia diversos locais e municípios do nosso Brasil, onde pessoas mal intencionadas, com o único objetivo de conseguir votos da comunidade cristã, apresentam-se nos 4 meses anteriores às eleições, com muitos recursos financeiros sem ser contabilizados, tentando realizar obras físicas e troca de favores, com o único objetivo de angariar votos.

Tal imoralidade e ilegalidade devem ser combatidas e denunciadas pelos evangélicos, pois tais “pseudo-candidatos” não devem ser eleitos. Devem, sim, ser expurgados para que a verdadeira representação do povo possa ser eleita de forma ética, com pessoas preparadas, vinculadas a princípios e valores morais cristãs, como missão principal de servir a comunidade local sem apego ao dinheiro.

Preocupamo-nos quando ouvimos dizer que em alguns locais existem líderes trocando apoio político a “candidatos benfeitores”. Eles podem até enganar a comunidade por algum tempo, mas o Senhor Jesus não se deixa escarnecer e no dia certo fará justiça, tal como está escrito pelo salmista em Sl 73:11-17.

Precisamos estar atentos para que de dentro da nossa comunidade possamos identificar e apresentar à sociedade homens e mulheres como “José do Egito”, “Daniel”, “Sadraque”, “Mesaque”, “Abedenego”, “Josué”, enfim, homens preparados tecnicamente, forjados no caráter e na vivência do Cristianismo, para que possam influenciar e ajudar a nossa sociedade, sob pena de sofrermos com a nossa omissão neste momento de mudança nas administrações municipais.

[1] Martin Luther King.

[2] Ver também artigo 41-A da lei 9.504/97, que trata da captação ilícita de voto, “candidato doar, oferecer, prometer, ou entregar, ao eleitor, com fim de obter-lhe o voto, bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública, desde o registro da candidatura até o dia da eleição, inclusive, sob pena de multa de mil a 50 mil Ufirs, e cassação de registro ou do diploma”.

Fonte: Blog Zenóbio Fonseca

Conheça melhor o Projeto que quer calar a boca dos cristãos criando lei da mordaça

BRASIL ― O deputado Walter Brito Neto (PRB-PB), que integra a Frente da Família e Apoio à Vida, participou do ato contra o PLC 122/06 realizado ontem no Congresso Nacional e defende a rejeição do projeto, por considerá-lo uma violação à Constituição Federal.

“Os padres, as lideranças religiosas, os pastores não podem ter a sua palavra cerceada por um projeto desses, porque ele acaba desrespeitando a liberdade de expressão e também a liberdade religiosa. É importante a união de todos os religiosos neste momento para que possamos preservar um direito garantido pela Constituição”, ressaltou.

O vice-presidente do Conselho Interdenominacional de Ministros Evangélicos do Brasil (Cimeb), pastor Silas Malafaia, considera o projeto “uma afronta à democracia”. “No estado democrático ninguém está imune à crítica”, afirmou.

Segundo o texto da Carta em Favor da Liberdade de Expressão, Liberdade Religiosa e contra a Pedofilia, entregue à Presidência do Senado (leia mais), a proposta, caso aprovada, colocará integrantes de entidades religiosas de todo Brasil sob o risco de serem presos se fizerem afirmações contrárias ao homossexualismo.

O projeto passa a considerar crime de preconceito os motivados por questões de gênero e orientação sexual, com penas que podem chegar a cinco anos de reclusão (veja quais são as penas previstas). Para quem for condenado por injúria ou intimidação ao expressar um ponto de vista moral, filosófico ou psicológico contrário ao dos homossexuais, o projeto de lei prevê detenção de um a três anos.

Opinião diferente não é discriminação

Na avaliação do deputado Miguel Martini (PHS-MG), também integrante da Frente da Família, padres, pastores e outros líderes religiosos podem defender opiniões contrárias ao homossexualismo, e isso não necessariamente caracteriza discriminação à orientação sexual.

“As pregações de padres e pastores são pregações de fé. O projeto está, na verdade, discriminando quem não pensa como os homossexuais”, disse. “Querem calar a boca dos cristãos. Nós amamos os homossexuais, mas não amamos o homossexualismo e não vamos aceitar que sejamos discriminados em nome de convicções religiosas.”

Muitos manifestantes que estiveram no Congresso Nacional para protestar contra a aprovação do PLC 122/06 traziam faixas com os dizeres: “Vão rasgar a Bíblia? A Bíblia é homofóbica? Não queremos mordaça aos cristãos!”

Fonte: Missão Portas Abertas